quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Calma

Se você está no ponto de estourar mentalmente,
silencie alguns instantes para pensar.
Se o motivo é moléstia no próprio corpo,
a intranqüilidade traz o pior.
Se a razão é enfermidade em pessoa querida,
o seu desajuste é fator agravante.
Se você sofreu prejuízos materiais,
a reclamação é bomba atrasada, lançando caso novo.
Se perdeu alguma afeição,
a queixa tornará você uma pessoa menos simpática,
junto de outros amigos.
Se deixou alguma oportunidade valiosa para trás,
a inquietação é desperdício de tempo.
Se contrariedades aparecem,
o ato de esbravejar afastará de você o concurso espontâneo.
Se você praticou um erro,
o desespero é porta aberta a faltas maiores.
Se você não atingiu o que desejava,
a impaciência fará mais larga a distância
entre você e o objetivo a alcançar.
Seja qual for a dificuldade, conserve a calma, trabalhando, porque, em todo problema, a serenidade é o teto da alma,
pedindo o serviço por solução.
Chico Xavier

3 comentários:

Pati Eça disse...

Seja qual for a dificuldade, conserve a calma, trabalhando, porque, em todo problema, a serenidade é o teto da alma,
pedindo o serviço por solução.

Lindo texto, muito valioso.

Mah disse...

A sabedoria de Chico Xavier é encantadora... será mesmo que Deus, em sua infinita bondade, condenaria uma alma que só pregou o amor e a fraternidade ao fogo eterno?

Fico pensando nisso que tanto pregam por aí... fico pensando no tanto q se deixa de fazer bem ao outro...

Bem, fugi completamente do assunto do post, mas no final da leitura foi esse sentimento que veio ao meu coração... um pouco ácido, mas creio que suportável.

Beijo

Lari disse...

Seja qual for a dificuldade, conserve a calma, trabalhando, porque, em todo problema, a serenidade é o teto da alma,
pedindo o serviço por solução.

pura sabedoria de chico!