terça-feira, 2 de novembro de 2010

LIDANDO COM A MORTE

Ao pensar na morte, seja a simples idéia da própria morte ou a expectativa mais do que certa de morrer um dia, seja a idéia estimulada pela morte de um ente querido ou mesmo de alguém desconhecido, o ser humano maduro normalmente é tomado por sentimentos e reflexões.

As pessoas que se regozijam em dizer que não pensam na morte, normalmente têm uma relação mais sofrível ainda com esse assunto, tão sofrível que nem se permitem pensar a respeito.

Esses pensamentos, ou melhor, os sentimentos determinados por esses pensamentos variam muito entre as diferentes pessoas, também variam muito entre diferentes momentos de uma mesma pessoa. Podem ser sentimentos confusos e dolorosos, serenos e plácidos, raivosos e rancorosos, racionais e lógicos, e assim por diante.

Enfim, são sentimentos das mais variadas tonalidades.
Isso tudo pode significar que a morte, em si, pode representar algo totalmente diferente entre as diferentes pessoas, e totalmente diferente em diferentes épocas da vida de uma mesma pessoa.

Extraído de http://gballone.sites.uol.com.br/voce/morte1.html

2 comentários:

Mah disse...

A morte pra mim é uma merda. Castigo maior não há. Se transformar, literalmente, em lama, pó, nada... revela nossa condição humana enquanto passamos por aqui - a qual não gostamos de enxergar. Não existe humilhação maior.

Lari disse...

lidar com a morte é bem complicado...
:(